Empresas que não têm alma estão fadadas ao fracasso

A origem das empresas é bem diversificada. Existem aquelas que nasceram a partir de uma oportunidade de mercado, as que foram criadas a partir de uma ideia diferente ou inventiva, outras que eram o sonho do criador e, ainda, as que tiveram seu início por questões de sobrevivência dos donos e suas famílias.

E, por mais que tenham dado certo e já estejam consolidadas, só sobreviverão aquelas que tiverem alma, por um motivo bem simples: quem compra o seu produto também tem alma, em qualquer relação de consumo, e a concorrência “comoditizada” está cada vez maior, espalhando frieza em um mercado que pede socorro.

Ao longo dos últimos anos, a emoção contagiante no nascimento de uma empresa foi sendo esquecida graças à facilidade em se ter um negócio, às boas linhas de crédito e oportunidades.

No Brasil, a cada ano, surgem cerca de 2 milhões de novos negócios, nos diferentes setores da economia, segundo dados do Empresômetro. Imagine em outros países com ainda mais oportunidades, como China, Índia e Chile?

É claro que toda empresa existe para lucrar e gerar renda. Mas, nenhuma empresa terá futuro se não passar a pensar com a emoção também. Em nossas empresas, no mundo de hoje, precisamos pensar com o coração, porque é o emocional que, de dentro para fora, conta ao mundo o real motivo da nossa existência, facilitando a relação com o cliente. Toda empresa – assim como nós – precisa ter seu lado emocional ativo, pois ele é o responsável por entregar ao seu público a sua essência e o seu propósito, que têm sido cada vez mais decisivos.

Preço, qualidade, bom atendimento e inovação não são mais diferenciais para uma empresa, por conta das grandes oportunidades que surgem todos os dias e do acesso a altos níveis de informação, tecnologia e conhecimento, que fazem com que as empresas acabem tendo diversas semelhanças que não são decisivas no ato de consumo.

O que faz a diferença, hoje, é a alma do negócio, sua imagem e a percepção que causa no público. É o tal do emocional. Quando trabalhamos com o intangível, não há limite para criar sensações e percepções nas mentes dos públicos de interesse.

Quem só pensa em lucrar e ganhar não tem mais espaço em um mercado facilmente explorável. Empresas que só visam o lucro e que só pensam racionalmente estão perdendo espaço. Não adianta pensar em renovar-se apenas no mix de produtos e serviços ou na forma de pagamento. É preciso redescobrir sua alma, trazendo de volta a essência de sua existência, de forma que se você não existisse, o mundo perderia algo valioso.

Reinventar-se e buscar um modelo de gestão que olha para sua alma é uma atitude para todos, de todos os segmentos e portes. Não há mercado de achismos hoje em dia. Não existem oceanos azuis tão grandes mais. Buscar, construir e evidenciar os valores da sua alma é que fará as empresas merecerem viver e sobreviver.

FONTE: @ideiademkt

COMO FAZER MARKETING DIGITAL COM AUTORIDADE EM 5 PASSOS

Fazer marketing é um bom exemplo de realizar um bom relacionamento com o seu cliente, desde o reconhecimento de uma necessidade até a satisfação plena dos seus desejos. Entregar mais do que ele precisa ainda contempla o tão falado overdelivery. Mas termos como estes são bem comuns para quem está adaptado à realidade do mercado atual, mesmo falando do feijão com arroz. Marketing digital é o mesmo complexo assunto, porém, voltado para o público – essencialmente – conectado à internet. Digo essencialmente porque o impacto causado pelo online por vezes atinge ooffline (que vontade de colocar um “vice-e-versa” aqui…).

Liderar um mercado exige grande esforço, dedicação, um investimento considerável e um bocado de paciência. Se tornar uma autoridade não é uma simples receita de bolo, nem nada parecido com viralizar na internet, como acontece rotineiramente com os vídeos do Youtube, onde as estrelas da “nova mídia” se tornam famosos da noite para o dia, e passam a faturar milhões de seguidores em seus canais, depois de fazerem suas listas de coisas engraçadas e compartilharem entre os amigos e fãs.

Agora, se tornar uma autoridade nesse mundo digital, onde o marketing – apesar de muito parecido com o offline – tem seus meandros e sacadas que só muita experiência na área, alguns erros e acertos, muitos testes, bastante empenho e uma estrutura bem organizada pode ser uma missão bem possível.

Depois de uma imersão no último fim de semana, em um evento repleto das grandes estrelas do marketing digital, reunindo os feras do SEO, lançamentos digitais, copyrighting, afiliados, entre outros diversos temas que eles dominam, não faltaram hacks, sacadas, ideias, planos e estratégias para dissecar o tema e entregar muito conteúdo para qualificar cada vez mais uma audiência que desenvolve a imensa maioria dos produtos digitais que estão tomando conta do mercado atualmente.

Nesse caso, as estrelas são profissionais de alta performance, com níveis de dedicação e conhecimento sem igual, que se comparam aos grandes players da mídia offline, quando se fala em Marketing de qualidade. Nomes como Conrado Adolpho, Pedro Quintanilha, Tiago Tessmann, Fábio Ricotta, João Pedro Resende, Diego Carmona, Marcelo Ostia, Murilo Gun e diversos grandes nomes do mercado digital expuseram muitas das suas técnicas visando qualificar um público selecionado para o evento que lançou uma nova plataforma de conteúdo online, na cidade de São Paulo.

A seguir, destaco as cinco principais sacadas da nova máxima do Novo Marketing e que certamente estão dentro da metodologia dos 8Ps do Marketing Digital, que farão você saber como fazer marketing digital com autoridade em 5 passos:

I –Ter um propósito. O primeiro passo é saber o que você ama fazer e o que poderá realizar para que tenha motivação diária para pesquisar e adorar esse tema em tempo integral. Vai ser muito importante esse detalhe na hora de dedicar horas e horas do seu tempo empreendendo em conteúdo, infoprodutos, gravando vídeos e desenvolvendo soluções para problemas relacionados ao seu propósito de vida.

II – Conhecer sua persona. Um pouco mais além do que o público-alvo, a persona ou avatar define exatamente quem é o cliente que deve ser atingido na comunicação, que estará em diferentes frentes nos mais variados locais na rede. Conhecer todos os detalhes dessa persona fará com que todos os esforços possam chegar exatamente em quem está tendo um problema e precisa urgentemente de uma solução.

III – Entregar conteúdo de qualidade.O Inbound Marketing, uma tendência que mudou a forma como as marcas se relacionam com seus públicos domina as plataformas digitais – sem conteúdo não há relacionamento. Cada lançamento ou venda recorrente está diretamente relacionada ao engajamento desse público com o conteúdo publicado em blogs, vídeos, e-books e diversos outros meios pelos quais possam ter um relacionamento mais estreito.

IV –Tráfego é Poder.Nada mais é do que saber onde está o seu público. E para entregar conteúdo para este público ideal (persona) é preciso encontrá-lo. Para tanto, é necessário que ele chegue até você e existem diversas formas de realizar esse controle. A dica: através de conteúdo é a melhor forma de fazê-lo. Após isso, não existe a menor possibilidade de deixar o camarada ir embora sem antes conhecê-lo melhor: se ele gostar do seu conteúdo e quiser mais, vai deixar o nome e o e-mail para receber seus materiais em primeira mão. Pronto, agora já temos o tráfego.

V – Mão na massa.Se foi realizado todo esse esforço, definição de propósito, construção da persona, conteúdo de qualidade, um tráfego – gente para se relacionar – agora falta apenas produzir o material de qualidade para gerar uma venda. Sim! O Marketing Digital tem foco em vendas online, sem vendas não há receita! E como pagar por todo esse projeto sem receita? Está na hora de arregaçar as mangas e trabalhar duro! Realizar um bom curso online necessita de algumas etapas importantes, além de validar todo o conteúdo, deve existir uma promessa bem definida como resultado de todo esse relacionamento, sob pena de o cliente pedir o dinheiro de volta. Nada mais justo, não?

Se tiver interesse em Marketing Digital deixe o seu comentário abaixo, será uma enorme satisfação ajudarmos a nossa audiência com uma assunto tão desafiador como este. E aí, vai ficar parado ou vai partir para a ação?

FONTE: @ideiademkt

9 DICAS PARA TER UM EXCELENTE CARTÃO DE VISITA

O cartão de visita é normalmente a melhor ferramenta de networking que tem ao seu dispor.

Um bom cartão de visita deve por isso transmitir uma boa imagem global do seu negócio. Ora, um cartão de visita não pode contar a história toda da sua empresa. Mas pode e deve apresentar uma imagem profissional de que as pessoas se lembrem mais tarde.

Um cartão de visita pode conduzir ao sucesso – ou fracasso – da primeira impressão de um cliente sobre a sua empresa. Na verdade, este pequeno pedaço de papel causa tanto impacto como o fato que usa ou a mala que transporta.

Como é possível enviar uma boa mensagem em apenas 5 por 8 cm?

1. Use o seu logotipo como base. Torne-o o maior elemento do cartão.

2. Menos é mais. Não coloque demasiada informação no cartão.

3. Inclua sim os elementos essenciais. O seu nome, empresa, endereço, telefone ou celular, e-mail e website não devem faltar.

4. Garanta que o tipo de letra é facilmente legível. Pode incluir um código QR para mais fácil gravação dos contatos num smartphone.

5. Escolha uma boa gramatura de papel a rondar os 300 gramas que lhe dê consistência e durabilidade para um maior manuseamento que o normal.

6. Escolha um papel com um toque agradável. Um papel vergê ou couchê torna o cartão confortável e macio, demonstrando ao mesmo tempo um gosto refinado.

7. Opte por um estilo de cartão de acordo com o estilo de atividade da sua empresa. Use cores vivas para uma apresentação mais dinâmica, ou tipos de letra sóbrios e serifados para transmitir uma imagem mais séria.

8. Inclua um slogan ou assinatura da empresa. Use-os casualmente na conversa com o seu interlocutor. Ou escreva um apontamento pessoal quando entregar o cartão, garantindo que será visto pelo menos mais uma vez.

9. E, principalmente, ande sempre com os cartões de visita. De nada lhe servem se estiverem numa gaveta quando se encontrar com aquele novo contato importante!

FONTE: estratega.pt

EMOJIS NA COMUNICAÇÃO – TROCANDO PALAVRAS POR EMOÇÕES :o)

Coitados dos !!!, … , ?!, entre tantos outros símbolos gráficos. Agora é a vez dos famosos emojis = P . Já tentou passar um dia sem usar um? ^_^ .

Os emojis saíram das nossas mensagens pessoais e chegaram aos E-Mails do trabalho, e muitas empresas já enxergam seu uso como forma de aproximação da geração de nativos digitais, aqueles que nasceram e cresceram com as tecnologias digitais.

Não é surpresa que o Brasil é a quarta maior população de nativos digitais do mundo, afinal nós sempre batemos recordes no mundo digital. Isso não significa, porém, que as empresas devem usar os emojis sem antes pensar duas vezes.

Um texto com muitos emojis : D pode ficar pesado :/, pouco fluído :-S. A escrita com palavras é mais direta e nem sempre um texto tão visual passa com mais facilidade uma mensagem.

Não podemos esquecer também que eles transmitem emoções – e esse é o objetivo da comunicação da empresa? Nem sempre.

Por fim, as empresas precisam analisar se os emojis combinam com a sua essência. Ela transmite uma ideia jovem em todas as suas comunicações? Tem foco neste público? Uma empresa que já não tem ações ousadas de comunicação causará estranheza ao usar emojis =O.

Não podemos negar que estas carinhas e símbolos são muito práticos e, por serem relativamente novos, podem gerar maior engajamento dos públicos nas comunicações. Ficou famoso o caso da pizzaria que aceitava pedidos de seus usuários online quando estes mandavam um emoji de pizza.

Em um futuro nada distante, as empresas também receberão mensagens de seus públicos usando emojis e precisarão saber interpretá-los. Mas até lá, todos já estarão craques nisso. =)

Se você tiver curiosidade em conhecer outros exemplos de emojis em comunicações empresarias, confira a matéria do jornal Meio&Mensagem.

FONTE: http://brasil.bm.com/

MARKETING BOCA A BOCA: COMO FAZER?

Dizem que uma marca não é o que ela própria fala de si, mas sim o que as pessoas falam sobre ela. Seguindo esse raciocínio, fica fácil entender a importância do boca a boca. No meu último artigo, mostrei os benefícios que o marketing boca a boca pode trazer para sua empresa e hoje, como prometido, vou falar sobre algumas opções de como fazer isso.

Mantenha seus clientes satisfeitos

Ninguém fala bem ou recomenda algo que não gosta. Procure sempre superar suas expectativas, dê atenção, se preocupe com o sucesso do seu cliente. Mantenha um relacionamento próximo e resolva rapidamente sempre que surgirem problemas. Possuir clientes altamente satisfeitos é a base para todo tipo de marketing boca a boca.

Surpreenda seus clientes

Pessoas gostam de falar de novidades, de coisas que não esperavam e aconteceram. Entregar algo a mais e surpreender seus clientes é uma ótima forma de incentivar que falem positivamente da sua marca. Você pode surpreender com um agrado especial, um brinde, um gesto. Pense no que deixaria seu cliente encantado.

Conte uma boa história

Pessoas adoram uma boa história. Se sua marca tem uma história interessante a contar, seja sobre sua fundação, de como cresceu ou do por que nasceu, as pessoas irão levá-la para frente. É natural do ser humano compartilhar boas histórias com seus familiares, amigos e colegas.

Estimule seus clientes

Crie formas para estimular o boca a boca. Peça para seus clientes compartilharem seu conteúdo, postarem fotos de seus produtos, criarem conteúdo relacionado a sua marca, fazer check-in, escrever reviews. Muitas vezes seus clientes querem falar sobre sua empresa e só não sabem como fazer. Estimule-os

Reconheça seus clientes

Todo mundo quer ser reconhecido por suas ações. Agradeça seus clientes que estão falando de você, seja com um benefício especial ou com simples “Muito obrigado” ou um like na publicação sobre sua marca nas redes sociais. Se o seu cliente sentir que você é grato por suas ações, estará mais disposto a repeti-las.

É claro que existem inúmeras maneiras para motivar o boca a boca sobre sua marca. É um assunto que renderia vários artigos, mas acredito que com os tópicos abordados acima já é possível pensar em algumas ações para melhorar e estimular que as pessoas falem positivamente da sua marca e seus produtos.

FONTE: @ideiademkt